Loading...

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

O sonho está em stand by.

Cada homem carrega consigo comportamentos inibidores e comportamentos libertadores. A maior parte dos homens utiliza, somente, uma pequena parte deles.
A exploração de novas vias – não apenas geográficas – sempre comporta um risco. Tem custos psicológicos importantes, até mesmo desencorajadores para quem não tem confiança nos benefícios futuros e na própria capacidade de suscitá-los.
Ou seja, numa época em que a crise, por vezes empolada em demasia, nos entra pela porta dentro, o futuro passa pelo empreendedorismo. Claro que o empreendedorismo implica risco, mudança, o ser “desviante” do pensamento instituído e isto não está ao alcance de todos. É, preferível seguir a palavra de ordem: o desinvestimento.
Tal como dizia o poeta “Eles não sabem, nem sonham… que o sonho comanda a vida… que sempre que um homem sonha… o mundo pula e avança… como bola colorida… entre as mãos de uma criança”.
Na nossa equipa, alguns, ousaram sonhar e, tentaram fazer parte da rede de sonhos empreendedores.
Outros, pertenças de grupos, que vivem fechados em universos de crenças e credos, discípulos e/ou devotos de determinada (s) doutrina (s), a cujas consciências, impõem-se princípios, tais como: utilitarismo, segurança, conforto, optaram por estes, ou seja, pela segurança rotineira que oferece o conforto dos caminhos conhecidos. Em suma, fez-se tudo certo, mas correu tudo mal.

No entanto o projecto é uma realidade e tem condições, segundo o Turismo de Portugal IP, para vir a ser considerado “Um projecto Turístico de Interesse Nacional”.

Investidores e/ou empreendedores são bem-vindos.
.

terça-feira, 16 de junho de 2009

O que diziam de nós…. os jornalistas

A primeira reportagem sobre o Projecto Arqueoturis, que tenho vindo a desenvolver desde há algum tempo, saiu.
A opinião da comunicação social sobre a nossa “aventura” pelo quotidiano do Arqueoturismo pode ser acompanhada na íntegra aqui.

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Actividades / Activities:


Actividades: Visitas a sítios arqueológicos, Participação em Escavações arqueológicas, Visitas culturais e temáticas.
.
Serviços: Programas Diários, Programas semanais, Programas de fim-de-semana, Programas para Escolas, Programas de Empresas.

--------------

Activities: Visits to archaeological sites, participation in archaeological excavations, Cultural and Thematic visits.
.

Serve: Daily Programs, Weekly programs, Programs for week-end, Programs for Schools, Business Programs.
.

quarta-feira, 4 de março de 2009

New Tour "Homo Ibericus" (Fim de semana / Weekend)


Dia 1 / Day 1 - (Inclui Pic-Nic / Includes Pic-Nic):

. Cromeleque dos Almendres / Almendres Cromlech

. Anta Grande do Zambujeiro / Great Anta of Zambujeiro

. Villa Romana de Tourega / Roman Villa of Tourega (Pic-Nic)

. Gruta do Escoural / Escoural Cave

Dia 2 / Day 2 (Almoço livre / Free Lunch):

. Emerita Augusta, A Roma da Lusitania / Emerita Augusta, The Lusitania Rome (Almoço livre / Free lunch)

. Museu Nacional de Arte Romana / National museum of Roman Art


Zona de actuação: Portugal / Alentejo e Espanha / Extremadura
Conceito: Turismo Arqueológico
Transporte: Veículos automóveis até 9 lugares

--------

Area of action: Portugal / Alentejo and Spain / Extremadura
Definition: Archaeological Tourism
Transport: Motor vehicles up to 9 seats
.

segunda-feira, 2 de março de 2009

Quem somos / About Us





Arqueoturis é uma empresa pioneira e especializada em serviços turísticos e culturais em Portugal.
Esta empresa com sede na região do Alentejo, organiza um programa de tours para pequenos grupos e no mercado turístico distingue-se pelo tratamento de sítios arqueológicos.
O “ARCHEOLOGICAL TOURS” da Arqueoturis oferece ao visitante um encontro com a história através dos sítios arqueológicos da Península Ibérica, enquanto desfruta das belas e harmoniosas paisagens do Alentejo e da Extremadura.
Tudo é concebido de modo a que o " ARCHEOLOGICAL TOURS " proporcione ao visitante uma gama de experiências inesquecíveis, tais como participantes em escavações arqueológicas.
Dispõem, ainda, uma equipa profissional de especialistas em arqueologia, antropologia e sociologia para a sua gestão.

----------------------------------------------
Arqueoturis is a pioneering and specialized company in tourist and cultural services in Portugal.
This company with headquarters in the region of the Alentejo, organizes a program of tours for small groups and in the tourist market she is distinguished for the treatment of archaeological sites.
“ARCHEOLOGICAL TOURS” of the Arqueoturis offers to the visitor a meeting with history through the archaeological sites of the Iberian Peninsula, while enjoying the beautiful and harmonious landscapes of Alentejo and Extremadura.
Everything is conceived in order that “ARCHEOLOGICAL TOURS“ provides to the visitor a gamma of unforgettable experiences, such as participation in archaeological excavations.
We have a professional team of experts in archaeology, anthropology and sociology for its management.

.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Onde estamos / Where we are







Terena, uma bonita vila Alentejana, pertencente ao concelho do Alandroal, situada na região onde reina a paz de espírito, próxima da Ribeira e da Albufeira da Barragem de Lucifécit, e próxima da fronteira com Espanha.
As calmas ruas de Terena são caracterizadas pela arquitectura Alentejana de casario rural alvo, de faixas coloridas, e orgulhoso Património, como é visível no antigo Castelo da vila e no Santuário de Nossa Senhora da Boa Nova.
Nos primeiros domingos do mês realiza-se também uma feira de Velharias no Jardim da vila.
.
----------


Terena, is a small village located in the vast Alentejo region, in an area of quietness and peace of mind, close to the river and lagoon of Lucifécit Dam, and nearby the border with Spain. The peaceful streets of Terena are characterized by its lovely typical Alentejo’s architecture, with small rural houses, with coloured brand, and proud on its heritage, as it is visible in the ancient Castle, and on the Nossa Senhora da Boa Nova Sanctuary.

------------------

Como chegar à Arqueoturis em Terena?

A chegada deve ser ao Domingo. Quem decidir vir de expresso (a ser tomado em Sete Rios / Lisboa)) até ao Redondo, deve chegar até às 18:00 horas. A essa hora estará lá uma carrinha que vos levará até à sede da Arqueoturis e/ou local de hospedagem. Quem não estiver lá à hora marcada, fará o percurso por conta própria.



How to arrive to the Arqueoturis in Terena?


The arrival must be at Sunday. Who decide to come of Express (to be taken in Sete Rios /Lisbon)) until the Redondo/Alentejo, must arrive until 18:00 hours. By this time a van will be there and will take you until the headquarters of the Arqueoturis and/or place of lodging. Who will not be there at the marked hour, will make the journey on their own.

.

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Tour "Olhar o Outro" / "Looking the Other"

.
Tour Duration: 5 day(s) - Monday to Friday

Price Groups up to 6 people

Price Groups up to 12 people

Includes: 2 Pic-Nic + 1 Barbecue + 1 Comparative Test of Wine
Season: 4/ 5 to 30/10

.



Escavação Arqueológica / Archaeological Excavation

Villa Romana Torre de Palma / Roman Villa of Torre de Palma

Anta Grande do Zambujeiro / Great Anta of Zambujeiro

Villa Romana de Tourega / Roman Villa of Tourega (Pic-Nic)


Gruta do Escoural / Escoural Cave

Villa Romanas de S. Cucufate / Villa of S. Cucufate


Villa Romana de Pisões / Roman villa of Pisões


The museums will also part of our Tour:


Vila Museu de Mytylis / Myrtylis Museum village


· Núcleo romano · Arte Islâmica · Castelo medieval de Mértola


· Basílica Paleocristã · Arte Sacra


Alcaçova Islamica e Museu Arqueológico de Badajoz / Islamic Alcaçova and Provincial Archaeological Museum of Badajoz


Museu de Arte Romano


Herdade do Esporão (Comparative Test of Wine)

.

Notes: Accommodation is not included in the tour price


Price Includes: Transport, Official guide, Entrance in the visited monuments and personal accidents insurance.


If you are already interested in joining one of our tours and want to know more, please contact:

You can leave a message. We will return your message as soon as possible. http://www.arqueoturis.com/

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Propostas de hospedagem: / Proposal for accommodation

Casa de Terena

A Casa de Terena é um porto para quem quer conhecer as singularidades do Alentejo.
As tradições mantêm-se, e recebem-se os hóspedes como amigos.

Casa de Terena is a port for those who want to know the singularities of the Alentejo. The tradition remains, and is receiving guests as friends.

(T) +351 268 459132 / +351 268 459155
E-mail casadeterena@mail.telepac.pt
--------------------------------------------------------------

Herdade dos Barros


A Herdade dos Barros é uma excelente escolha para aqueles que gostam de apreciar a natureza, acordar ao som melodioso característico das zonas campestres.
A Herdade dos Barros proporciona-lhe a privacidade e o conforto que procura, com quartos envolvidos numa decoração tipicamente alentejana e cheia de bom gosto.

Herdade dos Barros is an excellent choice for those who like to enjoy nature, agree to the melodious sound characteristic of countryside areas.
Herdade dos Barros gives you the privacy and comfort seeking, with rooms decorated in a typical Alentejo involved and full of good taste.

(T) +351 960 219 104 / +351 964 310 216
E-mail: herdadedosbarros@gmail.com

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Tour de Escavação Arqueológica / Archaeological Excavations Tour

.
Os vestígios do passado, compostos pela cultura material dos grupos pré-históricos e históricos, podem ser encontrados no solo, pelos arqueólogos, através das escavações arqueológicas. Nas escavações os materiais arqueológicos revelam aspectos das diferentes fases das ocupações humanas (mudanças culturais). A história da vida dos grupos passados será interpretada a partir dos acontecimentos que ficaram marcados nas diversas camadas do solo.Se a pré-história e a história lhe interessa.
Se quer descobrir vestígios das primeiras comunidades que viveram e habitaram a Ibéria (Portugal).Venha participar num Tour de 5 (cinco) dias e sentir as, mesmas, emoções que estão apenas reservadas às elites da arqueologia mundial.
.
--------------
.
The vestiges of the past, composites by the material culture of the prehistoric and historical groups, can be found in the ground, by the archaeologists, through the archaeological excavations. In the excavations the archaeological materials disclose aspects of the different phases of human occupations (cultural changes). The history of the life of human occupations will be interpreted from the events that had been marked in the diverse layers of the ground. If the pre-history and history interests you.
If you want to discover vestiges of the first communities that had lived and inhabited Iberia (Portugal).Come to participate in a Tour of 5 (five) days and feel, the same, emotions that are only reserved to the elites of world-wide archaeology.
.
O Tour de Escavação Arqueológico, realiza-se unicamente entre 29/6 e 31/7 e inclui:
.
Transporte de e para a estação de Freixo de Numão (Linha do Douro)
Transport from and to Freixo de Numão station (Douro Line)
.
Alojamento em sistema de trabalho de campo arqueológico
lodging in work system of archaeological camp
.
3 (três) refeições quentes diárias.
3 (three) daily hot meals.
.

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

A Vila Museu de Myrtylis / Myrtylis Museum village



Uma visita à Vila Museu (que no império romano se denominava Myrtylis), situada na encosta do rio Guadiana, onde a cada instante se tropeça em vestígios de outras épocas, os quais aos poucos revelam uma história fascinante.
A vila é constituída por um notável património cultural, monumental e arqueológico.
De sublinhar os seus museus:
· Núcleo romano · Arte Islâmica
· Castelo medieval · Basílica Paleocristã · Arte Sacra

----------------------
A visit to the Museum village (that in the Roman empire it was called Myrtylis), situated in the hillside of the river Guadiana, where in each instant it stumbles on vestiges of other times, which to the few discloses a fascinating history.
The village consists of a remarkable cultural heritage, archaeological and monumental.
To underline its museums:
· Roman nucleus · Islamic art
· Medieval castle · Basilica paleocristã · Sacred art
Fontes: Diversas
.

Villa Romana Torre de Palma / Roman Villa of Torre de Palma




Situada a 5 km de Monforte, esta vasta villa foi escavada no início pelo Professor Dr. Manuel Heleno de 1947 a 1962 e mais recentemente pelo Professor Dr. Fernando de Almeida. As escavações tiveram continuação a partir de 1983 sob a direcção da Drª: Stephanie Maloney, Estados Unidos da América e Maria da Luz Gouveia Veloso da Costa Huffstot de Lisboa.
A villa desenvolve-se sobre uma colina, junto de um pequeno riacho, em torno de um vasto pátio interior, denominada villa em peristilo.
A propriedade foi atribuída a uma poderosa família romana, os BASÍLII, cujo nome é conhecido através de uma inscrição encontrada no local, mandaram construir uma grandiosa residência, e aí se estabeleceram talvez desde o Séc. II até ao Séc. IV d.C., explorando um vasto latifúndio, que incluía lagares, celeiros e outras dependências agrícolas, sempre rodeados de servos.
A Norte da villa encontraram-se as ruínas de uma Basílica Paleo-Cristã, com alguma certeza, datada do séc. IV, com três naves, e ábsides contrapostas, a qual tinha um batisfério em forma de cruz de Lorena, com dois lanços opostos de quatro degraus, só se encontrando paralelos na Palestina e no Norte de África.
----------

Located 5 km from Monforte, this large villa has been excavated at the beginning by Professor Dr: Manuel Heleno from 1947 to 1962 and more recently by Professor Dr: Fernando de Almeida. The excavations were continued from 1983 under the direction of Dr: Stephanie Maloney, USA and Maria da Luz Veloso da Costa Gouveia Huffstot, Lisbon. The villa is on a hill, near a small stream, around a large courtyard, known as peristyle villa. The property was attributed to a powerful Roman family, the BASÍLII, whose name is known by an inscription found on the site, they ordered the construction of a grand residence, and there they set up possibly since the 2nd century to 4th century AD, exploring a “latifundia”, which included mills, barns and other agricultural facilities, always surrounded by servants. To the north of the Villa, there are the ruins of a Paleo-Christian Basilica, with some certainty, dated from the 4th century AD, with three naves, and apsis opposed, which had a baptistery shaped as a cross of Lorraine, with two opposing sets of four steps, the only parallel was found in Palestine and North Africa.

Fontes: Diversas
.

domingo, 8 de fevereiro de 2009

Ruinas Romanas de Ammaia / Roman town of Ammaia




Situadas bem próximas da vila do Marvão, a cidade romana de Ammaia terá sido fundada poucos anos após a chegada dos romanos à Península Ibérica, foi elevada a “Civitas” por volta do ano 44/45 d.C. tendo obtido o estatuto de “Mvnicipivm” ainda durante o séc. I d.C.
Esta controlava um vasto território que coincidia em grande parte com o actual distrito de Portalegre, constituindo assim o mais importante vestígio da sua época na região Norte Alentejana. Ammaia estava inserida na Província da Lusitânia e no Conventus Emeritensis cuja capital era Emerita Augusta, desempenhando um importante papel na via que ligava Olisipo a Emerita.
No inicio das escavações em 1994 e que decorreram até 2002 colocou-se a descoberto cerca de 3.000 m2, foi identificada junto à porta Sul uma grande praça pública que ladeava simetricamente uma das ruas principais, o Kardo, a qual conduz ao Forum, junto a este foi encontrado um complexo de termae públicas que estaria claramente associado ao Forum.
Com o fim do Império Romano, a par da Cristianização, e com as invasões Bárbaras ou migrações Germânicas a cidade sofre um despovoamento em favor do mundo rural, no entanto continua a subsistir até à chegada das primeiras comunidades Islâmicas em 711, constando ainda no itinerário de Târiq ibn Ziyâd.
A escavações demonstraram que no século IX, o local terá sofrido os efeitos de um cataclismo que soterrou a parte baixa da cidade num mar de lama, sendo assim uma das poucas cidades do império (como o caso de Pompeia) que, por efeitos provavelmente naturais, ficou em perfeito estado de conservação e sobre a qual não se voltaram a edificar novas estruturas.

----------

Situated next to the village of Marvão, the Roman city of Ammaia have been established few years after the arrival of the Romans to the Iberian Peninsula, was elevated to "Civitas" by the year 44/45 AD having obtained the status of "Mvnicipivm" even during the century I AD.
This city controlled a vast territory that coincided in a large extent with the current district of Portalegre, thus constituting the most important vestige of its time in the North Alentejo region. Ammaia was inserted in the Province of Lusitânia and the Conventus Emeritensis whose capital was Emerita Augusta, playing an important role in the way that linked Olisipo to Emerita.
At the start of excavations in 1994 and which took until 2002 was uncovered about 3,000 m2, a great public square was identified next to the South door that tipped one of the main streets symmetrical, the Kardo, which leads to the Forum, next to this a complex of public termae was found that clearly would be associated with the Forum.
With the end of the Roman Empire, along with the Christianization, and with the Barbarous invasions or Germanic migrations the city suffers a depopulation for the agricultural world, however it continues to subsist until the arrival of the first Islamic communities in 711, still appearing in the itinerary of Târiq ibn Ziyâd.
The excavations had demonstrated that in IX century, the place have suffered the effect of a cataclysm that overwhelm the low part of the city in a sea of mud, thus one of the few cities of the empire (as the case of Pompeii) that, probably by natural effects, it was in perfect state of conservation and on which had not been turned to build new structures.
Fontes: Diversas
.

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Vila Romana de S. Cucufate / Villa of S. Cucufate




O local onde se situa a villa de S. Cucufate inicia a sua longa e diversificada história com a ocupação do local a partir do Neolítico Final, tendo sido depois habitado por uma população pré-romana. A villa romana apresenta-se como o tipo clássico de propriedade de exploração intensa, exclusivamente orientada para o mercado. Em termos arqueológicos encontra-se articulada com as vias de comunicação e nas proximidades das cidades. Esta ainda pressupõe a existência de uma força de trabalho de cerca 10/12 pessoas de condição servil ou livre, mas não ligada ao proprietário. Assim em meados do século I d.C. deu-se lugar à construção de uma villa, de condições e dimensões ainda muito rústicas, mas que adivinhava já a implantação ou reconstrução de uma nova villa adaptada às necessidades arquitectónicas, estéticas e funcionais da época, ou seja do século II d.C., constituindo um dos poucos exemplares da Península Ibérica de Villae cum turris.
O edifício é abandonado aquando das grandes invasões bárbaras, e só volta a ser ocupado, mais tarde, por volta do século X d.C., pelas comunidades muçulmanas. Aquando da Reconquista Cristã, no século XII, é de novo abandonado pelos seus ocupantes, só voltando a ter vida no século XIII, onde se estabeleceu um convento, que permanece até ao século XVI e cujo santo padroeiro deu o nome ao edifício que é hoje S. Cucufate.
Apesar de ter sido evacuada provavelmente com a ameaça de ruir, a villa manteve a sua capela, cujo culto foi perpetuado até ao século XVIII.Monumento de altíssimo valor e extremamente bem conservado, a villa de S. Cucufate ficava situada na circunscrição administrativa de Pax Iulia, tendo esta cidade sido, provavelmente, a sua grande cliente no mercado de vinho, pão e de azeite, tendo este tipo de produção ficado atestado pela descoberta de grainhas de uvas perto de uns pesos de prensas, e pelo respectivo lagar.
----------
The place where is located the Villa of S. Cucufate initiates is long and diversified history with the occupation of the place from the Final Neolithic period, having been later inhabited by a pré-roman population. The roman Villa presents itself as the classic type of property of intense exploration, exclusively guided for the market. In archaeological terms is combined with the communication routes and nearby the cities. This type of property estimates the existence of a work force about 10/12 persons of servile condition or exempts, but not connected with the proprietary. So in the middle of I century AD has been held to build a villa, with conditions and sizes still too rustic, but that it guessed already the implantation or reconstruction of a new Villa adapted to the architectural, aesthetic and functional necessities of the time, namely the II century AD, constituting one of the few examples in Iberian Peninsula Villae cum turris.
The building is abandoned during the great barbarian invasions, and only comes back to be reoccupyed, later, around X century AD, by Muslim communities. During the Christian Reconquest, in the XII century, is again abandoned by its occupants, only to return to life in the XIII century, where was established a monastery, which remains until the XVI century and whose patron saint gave the name to the building which today is S. Cucufate.
Although it was probably evacuated with the threat of collapse, the village kept its chapel, whose cult was perpetuated until the XVIII century. Monument of high value and extremely well preserved, the villa of S. Cucufate was located in the administrative district of Pax Iulia, this city has been, probably, its major customer in the market for wine, bread and olive oil, being this type of production become certified by the discovery of grape pips near some presses weights, and by the respective mill.
Fontes: Diversas
.

Vila Romana de Tourega / Roman Villa of Tourega




O conjunto arqueológico da Tourega, é composto pelas termas da Villa romana, datada do séc. III d.C. Está situada no território da antiga sede municipal, Ebora Liberalitas Iulia, gozava de uma localização privilegiada; se por um lado se situa à beira da estrada que ligava Ebora a Salacia, por outro, distava apenas 5 km da estrada Ebora-Pax Iulia, o que por seu lado atesta que seria uma propriedade de exploração agrícola, produzindo intensivamente visando o comércio. A escavação do edifício principal pôs a descoberto três fases diferentes de construção. Na primeira fase, situada a norte, pode-se observar apenas um hipocausto e a respectiva fornalha. A segunda fase de construção (finais do séc. III d.C. ou princípio do IV d.C.), mostra dois conjuntos independentes de termas, ou seja, termas duplas. O problema consiste em saber a quem eram destinados. Um destinado aos homens e outro às mulheres? Ou um pertencente à família do proprietário e o outro aos seus dependentes? Novas salas e tanques foram construídas a oeste e a sul durante o séc. IV d.C. Este período corresponde à 3ª fase. Os trabalhos de conservação proporcionam uma visita agradável.
Estes trabalhos contribuíram para restaurar o valor que Tourega tivera outrora.
----------
The archaeological set Tourega, is composed by the Roman Villa thermae, dated century III AD. Located in the territory of the old municipal headquarters, Ebora Liberalitas Iulia, enjoyed a privileged location; if on one hand it was placed near the road that linked Ebora to Salacia, the other hand, was only 5 km from the road Ebora-Pax Iulia, which in turn certifies that was a property of agricultural exploitation, producing intensively aiming the market.
The excavation of the main building has discovered three different stages of construction. In the first phase, located to the north, you can see only one hipocausto and the the respective furnace.
The second phase of construction (end of the century III AD or the beginning of IV AD), shows two sets of independent thermae, or double thermae. The problem is to know whom they were intended. One for men and another for women? Or one belonging to the family of the owner and the other to their dependents? New rooms and tanks were built to the west and south during the century IV AD. This period corresponds to Phase 3. The work of conservation provide a pleasant visit.
This work helped to restore the value that had once Tourega.

Fontes: Diversas
.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Alcaçova Islâmica e Museu Arqueológico de Badajoz / Islamic Alcaçova and Provincial Archaeological Museum of Badajoz


Originalmente construída no ano de 875 por Abd-al-Ramman Ibn Marwan “El Yilliqui”, atinge o seu período de resplendor, no século XI durante a dinastia Aftásida.
Conta com três portas principais: Porta del Capitel e Porta del Alpendiz, ambas almoadas; e porta de Carros ou de Yelbes posteriormente construída.
No interior da Alcaçova, sumptuosos palácios, como por exemplo, o dos monarcas árabes da dinastia aftásida.
No pátio central, do andar térreo, da residência senhorial fortificada, encontra-se o Museu Arqueológico Provincial. São quatro espaços de exposições que abordam: o período tardo-romano e começo do cristianismo, a arquitectura decorativa de época visigoda (séculos VI e VII), a época islâmica (séculos IX ao XIII) e a Baixa Idade Media Cristã (séculos XIII ao XVI).

-----------------

Originally constructed in the year of 875 by Abd-al-Ramman Ibn Marwan “El Yilliqui”, it reaches its period of brilliance, in century XI during the Aftásida dynasty.
Account with three main doors: Door del Capitel and Door del Alpendiz, both almoadas; e door of Cars or Yelbes later constructed.
In the interior of the Alcaçova, sumptuous palaces, as for example, of the Arab monarchs of the aftásida dynasty.
In the central courtyard, in the ground floor, of the fortified residence, is the Provincial Archaeological Museum. There are four spaces of expositions that approach: the late Roman period and the beginning of Christianity, the decorative architecture of Visigothic period (centuries VI and VII), the Islamic era (IX to XIII centuries) and Late Christian Middle Age (XIII to XVI centuries).
Fontes: Diversas
.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Cromeleque dos Almendres / Almendres Cromlech



Trata-se de um recinto megalítico que se situa próximo de uma encosta suave a cerca de 12 Km de Évora.
A descoberta deste monumento ocorreu em 1964, por intermédio de Henrique Leonor Pina, aquando dos trabalhos de campo da Carta Geológica de Portugal.
A sua configuração actual foi resultado de uma longa evolução construtiva processada a partir de finais do VI milénio, princípios do V milénio, e que se desenvolveu até ao começo do III milénio a.C., transparecendo as transformações económicas, sociais e ideológicas vividas pelos seus construtores.

---------

This is a megalithic enclosure located near a gentle slope 12 Km from Évora. The discovery of the monument occurred in 1964, by Henrique Leonor Pina, during the field work for the Geological Chart of Portugal. The current configuration was the result of a long process of construction from the end of the sixth millennium, beginning of the fifth millennium, which was developed to the beginning of III millennium BC, demonstrating the economic, social and ideological transformation experienced by its builders.
Fontes: Diversas
.

Anta Grande do Zambujeiro / Great Anta of Zambujeiro




Um dos maiores monumentos megalíticos da Península Ibérica. Quando o Dr. Henrique Leonor Pina chegou ao local em 1965, o monumento encontrava-se coberto por uma gigantesca mamoa com mais de 50 metros de diâmetro, encontrando-se apenas à superfície a enorme laje de cobertura da câmara. A câmara, é constituída por 7 enormes esteios que se erguem a cerca de 8 metros acima do leito da câmara e encontrava-se coberta por uma enorme laje com cerca de 7 metros de diâmetro. O corredor, com cerca de 12 metros de comprimento, medindo cerca de 2 metros de altura e 1,5 metros de largura, ainda conserva a sua cobertura em grande parte. Como o exemplo do Cromeleque dos Almendres, a construção deste monumento, foi feita por pessoas que para além de possuírem grandes conhecimentos técnicos, também atravessavam um período de prosperidade económica e social. Outro facto que dá grande importância a este achado arqueológico, foi ter sido encontrado intacto o que forneceu um espólio notável, como os vários objectos de carácter ritual e de adorno recuperados.

----------

One of the largest megalithic monuments of the Iberian Peninsula. When Dr. Henrique Leonor Pina reached the place in 1965, the monument was covered by a gigantic mound over 50 meters in diameter and only revealing at the surface the huge slab of the chamber.
The chamber is composed of 7 major supporters that rise to about 8 meters above the bed of the chamber and was covered by a huge slab of about 7 meters in diameter. The corridor, with about 12 meters in length, measuring around 2 meters high and 1.5 meters wide, still has its cover in large part. As the example of the Cromeleque dos Almendres the construction of this monument was made by people who besides having great technical knowledge, also went through a period of economic and social prosperity. Another fact that gives great importance to this archaeological find is that, it was found intact which provided a remarkable collection, like the various objects of a ritual and adornment recovered.

Fontes: Diversas
.

Emerita Augusta, a Roma da Lusitania / Emerita Augusta, the Lusitania Rome






No ano de 25 a.C., o primeiro imperador romano Octávio César Augusto (Gaius Iulius Caesar Octavianus Augustus) mandou fundar, a Civitas Emerita Augusta para premiar e acolher os veteranos (emeriti) das V (Alaudae) e X (Gemina) legiões, as quais lutaram contra os Cántabros e os Astures.Emerita Augusta teve a sua importância devido à sua localização estratégica junto ao rio Guadiana (ou Anas como era conhecido pelos romanos), foi designada capital da província da Lusitânia.
Hoje em dia, quem visita Mérida pode ter a sensação do que entrou numa cápsula do tempo, devido ao teatro romano restaurado e ao anfiteatro em perfeito estado de conservação, não sendo difícil ao turista vislumbrar como esses edifícios foram na sua época áurea.
----------

In the year 25 BC, the first Roman emperor Gaius Julius Caesar Octavianus (Gaius Iulius Caesar Octavianus Augustus) had found the Civitas Emerita Augusta and welcome to reward the veterans (emeriti) of V (Alaudae) and X (Gemini) legions, which fought against the Cantabri and Astures.
Emerita Augusta has its importance due to its strategic location near the River Guadiana (Anas as was known by the Romans), was designated capital of the province of Lusitania. Today, Merida’s visitors can have the feeling that they entered in a time capsule, due to the restored Roman Theater and the Amphitheater in perfect state of preservation, is not difficult for tourists to see how these buildings were in their golden era.
Fontes: Diversas
.